Como e por que a Centospé está divulgando e-mails públicos de Sergio Colle


A Coletiva Centospé publica hoje uma reportagem explosiva mostrando mensagens enviadas pelo professor
Sergio Colle, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), vinculado ao Departamento de Engenharia Mecânica (EMC/CTC) e aos Laboratórios de Engenharia de Processos de Conversão e Tecnologia de Energia (LEPTEN). Todas elas foram escritas por Colle, no primeiro semestre de 2019, na lista de e-mails Discussões CTC, onde estão inscritos a maior parte dos professores do Centro Tecnológico da UFSC.

O professor figurou nas notícias da mídia local no dia 14/06, Greve Geral, após ter estacionado seu carro em frente a um piquete na UFSC e ter aplicado uma prova a seus estudantes às 7h30 da manhã – enquanto seu carro foi riscado em diversos locais e teve os pneus esvaziados. Enviadas por uma fonte anônima, as mensagens abaixo apresentam oito motivos (recentes) pelos quais Sergio Colle mereceu ter seu carro depredado.

1. Ao atacar as cotas e as cotistas

Inventando quem foi que depredou seu carro.

Qual o nome daquele crime quando alguém chama “sobretudo os cotistas” de simiescos (macacos), mesmo?

Usando “cotista” como um sinônimo de quem ele discorda politicamente.

 

2. Ao atacar as mulheres

Falando sobre o evento Mulheres na Energia Solar.

Ao interpretar a motivação das feministas.

Nesse caso, conseguindo em poucas linhas atacar cotistas e mulheres. Segundo Colle, tem votos excessivos de mulheres na universidade.

 

3. Ao atacar gays e lésbicas

Falando sobre Glenn Greenwald, nosso parceiro no jornalismo investigativo, casado com o atual deputado federal David Miranda.

Gays equivalentes a heterossexuais: “eu tenho medo”.
Teorizando sobre o vale… da devassidão.

4. Ao louvar o ditador fascista Franco da Espanha, Pinochet do Chile, a ditadura civil-militar brasileira…

Várias…
e várias…
e várias…

e várias vezes.
O Franco tá morto, babaca!

5. Ao se demonstrar um olavete de carteirinha

E se identificar muito com o “Imbecil Coletivo”

 

6. Por criticar a universidade pública enquanto ganha mais de 17 mil reais por mês de salário limpo

Aliás, você reparou que os e-mails que ele manda são sempre em horário de trabalho?

E ainda pedir ajuda do MBL para pagar o conserto do seu carro.

7. Por não entender que “Contra os cortes na educação” é uma mensagem em defesa da educação

Não é isso que vemos no vídeo abaixo, não é Collie?

 

8. E, em geral, por ser apenas uma pessoa horrível

 


É por essas e por tantas outras mais que afirmamos que não tem espaço para Sergios Colles na UFSC.

Ei, Colle, a luta continua por uma universidade repleta de tudo que você odeia, cheia de mulheres, pessoas trans e travestis, povo negro e indígena, universidade a serviço do povo, dos movimentos sociais e da superação do capitalismo!

 

12 comments

    1. Nos idos dos anos noventa do século passado, este senhor tentou atropelar a companheira Ângela Dauri e a mim com uma caminhonete. Depois apareceu alunos bolsistas com uma serra para cortar as correntes. A situação foi a mesma, durante uma greve e no mesmo lugar. Na época fomos à delegacia e registramos boletim de ocorrência.
      Estes caras, Olivetes, sim, defendem categoricamente uma ideologia.

  1. O texto da vakinha afirma que o carro do referido professor fora depredado “por manifestantes de esquerda”, mas o próprio afirma que não encontrou quem promoveu o ato de vandalismo, portanto não há como afirmar que tenham sido manifestantes de esquerda ou quem quer que seja. Quem prova que não foi o próprio ou alguém a mando dele que fez o serviço com a única intenção de causar polêmica e difamar as manifestações populares (que também não são “de esquerda”, mas de uma população que defende a educação no país) que aconteceram no dia?

  2. Sejamos objetivos. Esse senhor ainda se encontra na UFSC dando aulas ou formando estudantes? Se sim, deve ser aberto um PAD (Processo Administrativo Disciplinar) e que sejam tomadas as medidas administrativas cabíveis.
    Se isso não for feito, estaremos cometendo o crime de prevaricação. Por muito menos que isso, colegas nossos tiveram que enfrentar PADs e até medidas disciplinares desnecessárias.

  3. Esse senhor decrépito é uma vergonha para a UFSC. É o típico fascista, truculento e hipócrita. Vive arrumando confusão e incitando a violência. Duvido que os poucos que o defendem gostariam de tê-lo como vizinho. Dizem que o canalha usa alunos e servidores do seu laboratório na sua militância. Seus e-mails pessoais são ditados para que a secretária do laboratório escreva. Duvido que ela faça isso com algum tipo de orgulho. (Seria ela paga com dinheiro público?) E os vídeos são feitos por alunos ligados ao MBL. Uma pessoa tão amarga e estúpida deve ser resultado de problemas psiquiátricos, talvez causados por desejos sexuais reprimidos. No fundo, deve ser um grande covarde. Não passa de um infeliz, que vai viver os anos que lhe restam mergulhado no ódio e na amargura. No caso dele, nem dá pra ter pena. Deveria se chamar Sérgio Collera. É um pitbul na internet, mas ao vivo deve ser dócil como um Collie. Ou, por causa de seu transtorno psiquiátrico, um Border Collie. Felizmente estou do lado oposto do rio e, por isso, nunca o vi pessoalmente. Tenho dó das pessoas sensatas do CTC (e são a maioria) que têm que conviver com esse tipo de escória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *